Translate

Arrival 2 - HANNAH

Uma das falas do filme 'Arrival' que ficaram em minha memória está justamente numa de suas primeiras sequências, logo após as cenas em que a personagem Louise Banks aparece pensativa no interior de sua casa ou com sua filha HANNAH (observem este nome).

Ao final do filme, saberemos que estas cenas foram a chave utilizada pelo diretor Denis Villeneuve para estruturar uma temporalidade recorrente e incorporada na ideia de Amor Fati (ver postagem anterior).  

A fala de Louise Banks incorpora o problema da linguagem e utiliza o idioma português para estabelecer o nexo com a linguagem extraterrestre, trabalhado no filme através do conceito do 'semiograma', enquanto uma linguagem circular, completa, transcendente e universal, o legado dos alienígenas para os estadunidenses.



Segue a minha tradução para a fala de Louise, retirada do script original de Eric Heisserer para o filme 'Arrival', o qual foi baseado, por sua vez, no conto 'Story of Your Life' de Ted Chiang:

"Bem, vamos começar. Hoje estaremos falando do português, e porque ele soa tão diferente das outras línguas Românicas."

Louise aponta para um MAPA da Europa ocidental exposto num cavalete de rodas, próximo a uma televisão.

"A história do Português começa com o Reino da Galícia, na idade Média, onde a linguagem era vista como uma expressão da arte. A maneira como ela era escrita e falada estava baseada na Estética."

É interessante que certas visões da presença brasileira e portuguesa no mundo, como o ecumenismo ou o universalismo guardam semelhanças com essa fabulação de Eric Heisserer que se encerra na nomeação da filha de Louise: HANNAH.  


Vejam se a imagem 'Mark of the Ouroboros' do tatuador Don-Pachi que achei na internet não se parece com a ideia expressa no nome HANNAH e com a representação do meio falante dos alienígenas de 'Arrival' (o tentáculo que emite os semiogramas). 

É que 'Mark of the Ouroboros' pode ser arte atual, mas se baseia em representações medievais e renascentistas do Uroboro, juntadas, por sua vez a símbolos alquímicos. Seria esta a ideia do diretor Denis Villeneuve?


============
Publicado em 23/01/2017.

Nenhum comentário: